banner


Seja bem-vindo.

Confira os contos finalizados e revisados de:

FICÇÃO CIENTÍFICA  -  FANTASIA  -  TERROR.


Interessado em tecnologia, design ou marketing? visite o Alfamídia Online, site de cursos online

quinta-feira, 12 de abril de 2012

O Último Rei Orco III

- Por que os homens herdarão a terra?

- Ele não pode mais responder, meu pai. Está morto. - Seth mantinha distância de seu Rei. A batalha havia terminado. Os poucos humanos ainda vivos, mulheres e crianças em sua maioria, já começavam a ser reunidos para serem levados para o acampamento, para servirem de diversão aos soldados. Poucos sobreviveriam para ver a luz do sol novamente. Nenhum soldado humano ainda vivia, mas não era os humanos que os Orcos temiam. Era seu próprio Rei.

- Morto - o Rei repetiu, como se não tivesse entendido. Então olhou sua única mão, coberta pelo sangue. Ele havia espancado vezes sem conta o diminuto humano, largando seu machado e usando apenas o punho como arma, sempre repetindo a mesma pergunta: por que os homens herdarão a terra?

- Foi uma grande vitória meu pai. Apenas Asikli Hoyuk ainda resiste, agora, e quando este último baluarte cair, os humanos terão desaparecido por completo.

- Vitória? Você vê uma vitória aqui, filho? O Rei Orco olhou a devastação ao redor, as casas em ruína, os corpos pelo chão. - Parece uma vitória, mas será inútil. De que adiantam vitórias, se no final serão os humanos a herdar a terra? Você deveria herdar a terra, você e seus irmãos - O guerreiro não respondeu, apenas abaixou os olhos. Ele nada entendia sobre a vontade dos deuses, mas sabia que era melhor não discutir com seu pai, não com um pai que a cada dia parecia se aproximar mais da loucura.

- Eu não posso aceitar isto. Nós vencemos cada batalha. Não vou aceitar que eles que herdarão a terra, não vou aceitar que eles vençam a guerra, não me importa a vontade de Z-US. - Um relampago caiu do céu no instante que o Rei Makel falou, e o guerreiro se encolheu involuntariamente, ante a blasfêmia de seu pai.

- Quando o último humano morrer, meu pai, não estará nossa vitória completa? Não teremos então herdado a terra? - O Rei olhou para seu filho, a hediondo olho do dragão, que permanecia quase sempre fechado, se abrindo e olhando para ele junto com o olho normal.

- Não se não for a vontade de Z-US. Sua palavra tem poder, não pode ser quebrada.

- Então, meu pai, vamos enfrentar nosso destino. Vamos partir para Asikli Hoyuk e acabar logo com isto. E se Z-US decidir pelo nosso fim, se J-VA permitir que ele nos destrua, que assim seja. Morreremos Orcos, morreremos lutando.

- Não!

Seth olhou para seu pai, sem entender.

- Não - O Rei repetiu - Vocês não partirão para lugar algum. Vocês ficarão aqui, aguardando meu retorno, pelo tempo que for preciso.

- Aguardando, meu pai? Mas para onde você vai?

- Eu vou ver J-VA. Eu vou encontrar o deus supremo, e ele irá me dizer como quebrar a palavra de Z-US. E quando eu retornar, com sua resposta, nós iremos conquistar Asikli Hoyuk.

E o último Rei Orco deu as costas a seu terceiro filho masculino, e partiu, para encontrar o deus que criou seu povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário