banner


Seja bem-vindo.

Confira os contos finalizados e revisados de:

FICÇÃO CIENTÍFICA  -  FANTASIA  -  TERROR.


Interessado em tecnologia, design ou marketing? visite o Alfamídia Online, site de cursos online

sábado, 19 de maio de 2012

O Último Rei Orco XVII

- Hodekin!!

A voz do Rei Goldemar trazia uma fúria nunca vista antes, enquanto ele entrava, veloz, pelas portas abertas do templo de JUS PATER. As serviçais do templo estavam encolhidas, encostadas nas paredes, receosas de sua fúria.

- Onde está ele? Onde está Hodekin?

Uma das mulheres, apavorada, por fim, se aproximou do Rei e falou.

- Ela está na sala da iniciação, meu senhor. Ele nos disse que viria, e pediu para eu o levasse lá - após um aceno do Rei, consentindo, ela se virou para guiá-lo.

A mulher deu apenas dois passos, porém, e se virou para falar novamente, ao ver que três soldados acompanhavam o Rei - meu senhor, eu lamento, a sala da iniciação só pode ser visitada pelos servos mais próximos de JUS PATER. O sacerdote nos disse que uma exceção especial foi pedida ao próprio JUS PATER para o Rei, mas seus soldados não podem acompanhá-lo.

- Chame-o aqui, então!

A mulher hesitou, e então falou novamente - O sacerdote disse que não poderia sair da sala da iniciação por motivo algum, meu senhor. Ele me disse que o Rei pediria por sua presença, mas que deveríamos informá-lo que JUS PATER exigiu que ele não saísse até os Orcos partirem - ante a fúria que brilhou nos olhos do Rei, a mulher abaixou os olhos, e desculpou-se em um quase murmúrio - perdoe-me, meu senhor, só repito as palavras de nosso sacerdote.

O Rei então se virou para os soldados que o acompanhavam, Abadi, cuja irmã revelou a traição de Hodekin, e dois outros - Fiquem aqui. Se eu não voltar com o sacerdote em alguns minutos, venham, não importa o que lhes disserem.

E o Rei seguiu a mulher, que o levou por salas e corredores do templo, até uma porta aberta, com uma escadaria descendo em direção a escuridão. Tochas acesas estavam em cada lado da porta.

- Eu não tenho permissão de acompanhá-lo, meu senhor. O sacerdote está a sua espera.

Sem prestar mais atenção a mulher, o Rei Goldemar pegou uma das tochas e então desembainhou sua espada. A mulher se afastou dois, três passos, e por fim correu para longe, na direção oposta.

O Rei desceu as escadarias, e caminhou por um corredor que se alargava até se transformar em um amplo salão subterrâneo, sua tocha a única iluminação. No centro do salão, um grande tapete marrom e preto, e, alguns passos atrás do mesmo, Hodekin, de pé. Em suas mãos, um arco com uma flecha apontando para o coração do Rei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário